FALE CONOSCO
49 98875-5236
Central de Atendimento
(49) 3304 4757 . sac@nutrir-sc.com.br
Postado em 15 de Fevereiro de 2018 às 17h11

CONTROLE GLICÊMICO EM TERAPIA NUTRICIONAL

SAÚDE (62)
Nutrir Nutrição Enteral e Suplementação Diante do cenário alimentar atual, caracterizado pelo aumento do consumo de alimentos de maior grau de processamento, frequentemente encontramos a hiperglicemia (nível elevado de glicose na...

Diante do cenário alimentar atual, caracterizado pelo aumento do consumo de alimentos de maior grau de processamento, frequentemente encontramos a hiperglicemia (nível elevado de glicose na corrente sanguínea) em pacientes, inclusive entre os que se alimentam com sonda.

A hiperglicemia pode ser negativa a saúde do paciente quando não tratada, favorecendo a maior probabilidade de agravamento de doenças cardiovasculares, insuficiência renal, acidente vascular cerebral, entre outras complicações. 

Um estudo realizado em 2016, chegou à conclusão de que o controle glicêmico tem relação direta com a terapia nutricional enteral, e ainda, na escolha adequada da nutrição enteral o resultado pode ser positiva para o controle glicêmico, resultando em melhores prognósticos clínicos.

Segundo a sociedade Brasileira de Diabetes, o controle glicêmico do paciente pode reduzir a mortalidade a curto e longo prazo, falência de múltiplos órgãos, infecções sistêmicas, permanência no hospital e na UTI, nesse sentido se vê claramente a importância da escolha correta da dieta enteral específica que auxilia no controle glicêmico, seja esse paciente diabético, ou não.

Conheça nossa linha de dietas para controle glicêmico!

    Veja também

    SÍNDROME DO INTESTINO CURTO28/03/19 A Síndrome do Intestino curto é uma desordem causadora de má absorção, decorrente da remoção de uma grande parte do intestino delgado. Esse procedimento cirúrgico geralmente ocorre devido a doença de Crohn, enterite, câncer, deficiências congênitas, dentre outras patologias. Seus principais sintomas são: diarreia,......
    DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS PÓS-CIRURGIA BARIÁTRICA11/04/16 O paciente obeso já é considerado normalmente em risco para deficiências nutricionais e, apesar da alta ingestão calórica, pode não atingir algumas DRIs (Dietary Reference Intakes) pela baixa qualidade nutricional da......
    MEU FILHO NÃO COME, O QUE EU FAÇO? 15/02/19 Existe alguma criança que nunca recusou nada na mesa? Provavelmente não. A introdução alimentar é um processo lento e gradual. Como pais estamos ansiosos pra que nossos pequenos comam de tudo e de maneira saudável e......

    Voltar para BLOG