FALE CONOSCO
49 99122.9001
Central de Atendimento
(49) 3304 4757 . sac@nutrir-sc.com.br
Postado em 25 de Abril de 2017 às 09h14

Paralisia Cerebral: como recuperar a força do paciente através da Alimentação

SAÚDE (56)
Nutrir Nutrição Enteral e Suplementação A Paralisia Cerebral é um termo usado geralmente para descrever um grupo de condições clínicas que dão início a uma alteração do movimento ou da...

A Paralisia Cerebral é um termo usado geralmente para descrever um grupo de condições clínicas que dão início a uma alteração do movimento ou da postura do paciente devido a uma lesão que afeta o cérebro ainda em desenvolvimento.


De uma forma geral, a alimentação de uma pessoa com paralisia cerebral deve ser igual à da população em geral, cumprindo com os princípios de uma alimentação saudável.


No entanto, na maioria dos casos de paralisia cerebral existem problemas alimentares associados a esta condição, assim, sendo necessário proceder a algumas adaptações e mudanças na rotina alimentar.


As desordens motoras podem interferir no desenvolvimento de alguns órgãos e proporcionar o desempenho inadequado das funções de fala, alimentares e de deglutição.


Ainda deve-se levar em consideração que muitos pacientes possuem movimentos espásticos (movimentos involuntários e repetitivos com muita rigidez muscular) gastando muita energia; ou mesmo pela dificuldade na alimentação, assim acabam perdendo muito peso.

Veja alguns cuidados importantes para evitar a aspiração pulmonar. Acesse!

Aumentar o número de refeições


As pesquisas indicam a existência de uma grande diferença entre o tempo gasto para alimentar crianças sem distúrbios neurológicos e crianças com paralisia cerebral.


As crianças com paralisia cerebral podem levar até 14 vezes mais tempo para engolir o alimento, levando às famílias dificuldade no momento da alimentação e ao estresse, colaborando para diminuição de oferta de alimentos às mesmas e, consequentemente, desnutrição e desidratação.


Desta forma, é necessário aumentar o número de refeições fornecidas (com menor volume cada), densidade calórica das mesmas, consistência, textura e tipo de alimento conforme a aceitação, elaborar refeições atrativas e nutritivas, evitando tornar a alimentação monótona.


Dê mais importância às proteínas


As principais refeições devem ser enriquecidas com um componente proteico (carne, peixe ou ovo), desta forma consegue-se controlar a quantidade real oferecida. No entanto, nem sempre estas medidas são suficientes para resolver o problema.


Em situações em que as mudanças na alimentação não são suficientes, poderá recorrer-se a suplementos nutricionais que complementem a alimentação.


Com este recurso é possível aumentar o aporte energético e proteico, ajudando na recuperação de peso, força e melhora do estado nutricional.


É necessário avaliar a presença de dificuldades alimentares no momento da escolha de suplementos em pó ou líquidos, para que a suplementação possa ser adaptada à alimentação, hábitos de vida e forma clínica do indivíduo com Paralisia Cerebral.


Veja algumas opções de suplementos que podem ajudar. Clique aqui!


Acima de tudo, quando falamos de alimentação em Paralisia Cerebral é importante ter em mente que pequenas alterações e adaptações na rotina alimentar poderão fazer toda a diferença e que, muitas vezes, a pessoa com Paralisia Cerebral não é capaz de comunicar as suas necessidades, sendo importante nestes casos uma atenção redobrada.

    Veja também

    IMPORTÂNCIA DA TERAPIA NUTRICIONAL À DOMICILIO20/09/16 Evidências mostram que a desnutrição energética protéica, principalmente quando relacionada à doença, leva ao aumento da morbimortalidade. E um dos impactos desfavoráveis refere – se ao comprometimento do estado geral do paciente¹. Por isso, uma alimentação saudável e nutricionalmente adequada auxilia no tratamento ao paciente......
    DESNUTRIÇÃO25/07/19 Pode ser definida como um desequilíbrio metabólico proveniente da baixa ingestão de nutrientes. A desnutrição é um problema severo enfrentado por muitos indivíduos; é um problema de saúde que......
    Aspiração pulmonar: quais os perigos e como evitá-la05/04/17 A disfagia é um sintoma de uma doença e tem como característica a dificuldade para deglutir alimentos sólidos e líquidos. Desordens neurológicas, ou seja, lesões que afetam o sistema nervoso comprometendo a......

    Voltar para BLOG