FALE CONOSCO
49 99122.9001
Central de Atendimento
(49) 3304 4757 . sac@nutrir-sc.com.br
Postado em 29 de Março de 2017 às 09h15

Pós operatório: 5 dicas para recuperação mais rápida

  • Nutrir Nutrição Enteral e Suplementação -

Estudos demonstram que o estado nutricional é um dos fatores independentes que mais influenciam nos resultados pós-operatórios em cirurgias eletivas. A desnutrição é um problema estatisticamente apreciável em pacientes cirúrgicos e predispõe, segundo muitos relatos na literatura, a uma variedade de complicações e a uma maior taxa de mortalidade pós-operatória quando comparada a indivíduos bem nutridos.
Devem ser levados em consideração alguns critérios como avaliação nutricional do paciente no pré-operatório, grau de estresse da cirurgia, região operada e o procedimento cirúrgico realizado.

O principal objetivo da Terapia Nutricional (TN) é garantir a recuperação de tecidos a partir de uma adequada oferta de nutrientes. Em pacientes com câncer de cabeça e pescoço e do tubo digestivo, fórmulas contendo imunonutrientes (arginina, ácidos graxos w-3 e nucleotídeos) devem ser preferidas. Estudos têm demonstrado que suplementação oral com imunonutrientes diminuem complicações infecciosas e reduzem internação em pacientes com neoplasias digestivas. Após a cirurgia o corpo passa por um processo de estresse metabólico e um dos fatores que comprometem o quadro de cicatrização e recuperação do paciente é o estado nutricional. A deficiência de um único nutriente pode prejudicar todo o processo de reparação tecidual.

Pontos importantes a serem considerados na TN Pós-operatória: 

  1. Atenção especial ao estado nutricional dos pacientes oncológicos. Pacientes oncológicos em risco de desnutrição ou risco nutricional, devem receber um suporte para que as necessidades nutricionais atinjam 75% do recomendado, podendo utilizar suplemento oral para alcançar à meta. 
  2. Alimentos que otimizam a cicatrização. Dieta hiperproteica, alimentos ricos em vitamina C, ferro e antioxidantes melhoram a cicatrização da cirurgia: alimentos que vão ajudar a cicatrização são aqueles que promovem a produção de colágeno, substância fundamental para a cicatrização, como as proteínas (carnes magras, suplementos proteicos a base de proteína do soro do leite), alimentos ricos em ferro (carnes magras, gema de ovos, vegetais verdes escuros), alimentos ricos em vitamina C (frutas cítricas).
  3. Evite alimentos inflamatórios. Alimentos como açúcar, farinha de trigo, ricos em gordura saturada e que possam causar constipação, como alimentos processados, trigo, açúcares em geral devem ser evitados.
  4. Imunonutrição auxilia a recuperação no pós operatório. Vários estudos demonstram que é possível verificar o benefício do uso da dieta imunomoduladora em pacientes oncológicos submetidos ao tratamento no pré-operatório de cirurgias de grande porte, diminuindo complicações sépticas e inflamatórias no período pós-operatório. O uso de suplementos alimentares ricos em arginina, ácidos graxos w-3 e nucleotídeos promovem a imunonutrição.
  5. Acompanhamento nutricional. A Terapia Nutricional no período pós-operatório de pacientes submetidos à cirurgia, dieta hipercalórica e suplementação, ajudam a manter bons índices do estado nutricional e otimizar a recuperação. O acompanhamento de um profissional nutricionista é imprescindível nos casos de cirurgias mais complexas.


A atenção nutricional do paciente cirúrgico eletivo deve se iniciar no período pré-operatório. Uma triagem e avaliação nutricional pode seguramente identificar o comprometimento do estado nutricional e indicar a necessidade de intervenção pré-operatória para que a recuperação posterior seja beneficiada.

Conheça nossa linha de produtos para favorecer a cicatrização cirúrgica. Acesse www.nutrir-sc.com.br

Veja também

DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS NA DOENÇA CELÍACA05/08/16 A doença celíaca (DC), enfermidade imunomediada e permanente ao glúten, é caracterizada por inflamação crônica da mucosa e submucosa do intestino delgado, ocasionando atrofia total ou subtotal das vilosidades intestinais e, consequentemente, má absorção de nutrientes. Níveis reduzidos de vitaminas e minerais são comuns na DC,......
SUCO DE TANGERINA E FRAMBOESA24/04/18Receita com Nutren senior sem sabor INGREDIENTES • 1 Xícara (chá) de suco de tangerina • Meia xícara (chá) de framboesa congeladas (cerca de 125 g) • Meia colher (chá) de açúcar • 6 colheres (sopa) rasas de Nutren......
NUTRIÇÃO NO AUTISMO11/02/19 Apesar de ser uma doença multifatorial, pacientes com autismo, tem comumente a flora intestinal prejudicada, principalmente por aumento da permeabilidade da flora intestinal, alteração na composição da flora intestinal e......

Voltar para BLOG